Category Archives: Transportes

  • 0

Obrigatoriedade Plano de Atendimento a Emergências

A Lei estadual em Minas Gerais  22.805 , torna obrigatório dentre outras obrigações , que o transportador de produtos perigosos tenha o PAE , Plano de Atendimento a Emergências.

 Com a contratação do seguro de responsabilidade  civil ambiental , o segurado ganha gratuitamente dentre a contratação da apólice o referido o Plano de atendimento.

 Saiba mais. Entre em contato conosco.

ESTADO DE MINAS GERAIS

Acidentes no Transporte de Produtos ou Resíduos Perigosos no Estado

Informamos que foi publicada em 29/12/2017 a LEI ESTADUAL N° 22.805

A nova Lei traz atribuições e responsabilidades direcionadas aos transportadores, empresas de atendimento de emergências, expedidores, contratantes do transporte e as concessionárias de rodovias.

TRANSPORTADORES DE PRODUTOS E RESÍDUOS PERIGOSOS

I. Ficam obrigados a manter, diretamente ou por meio de empresa especializada, serviço de atendimento a emergências capaz de:

  • Iniciar as primeiras ações emergenciais em até duas horas da ocorrência do acidente;
  • Disponibilizar no local do sinistro os recursos apropriados ao atendimento emergencial, de modo a viabilizar o atendimento nos prazos estabelecidos;
  • Iniciar as ações de remoção dos resíduos e de descontaminação do ambiente do entorno do local do acidente, em até vinte e quatro horas após a conclusão das atividades previstas no subitem anterior.

II. Possuir Plano de Ação de Emergência – PAE, e manter uma cópia do PAE nos veículos quando estes estiverem transportando produtos ou resíduos perigosos.

III. Ter o número do plantão de atendimento do transportador afixado na superfície externa das unidades e dos equipamentos de transporte, em local visível.

SERVIÇO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA

  • Deve ser prestado por pessoa jurídica com cadastro no órgão ambiental estadual;
  • Deve contar com responsável técnico habilitado para o exercício das atividades;
  • Possuir os recursos adequados ao atendimento emergencial.

EXPEDIDORES / CONTRATANTES DO TRANSPORTE

  • O expedidor e o contratante do transporte devem disponibilizar plantão de atendimento 24hrs para acionamento imediato em caso de acidentes e emergências com produtos e resíduos perigosos, independentemente do serviço disponibilizado pelo transportador;
  • O expedidor e o contratante assumirão a operacionalização do PAE, caso o transportador não o faça. CONCESSIONARIAS
  • Deverá acionar imediatamente os órgãos competentes quando do conhecimento da ocorrência do acidente;  Isolar a área e implantar a sinalização do local;
  • Realizar apoio aos agentes de trânsito.

OS TRANSPORTADORES, CONTRATANTES OU EXPEDIDORES DE PRODUTOS E RESÍDUOS PERIGOSOS TERÃO ATÉ 28/06/2018 PARA SE ADEQUAREM ÀS DISPOSIÇÕES DA REFERIDA LEI


  • 0

Acidentes no Transporte de Produtos ou Resíduos Perigosos no Estado

ESTADO DE MINAS GERAIS

Acidentes no Transporte de Produtos ou Resíduos Perigosos no Estado

Informamos que foi publicada em 29/12/2017 a LEI ESTADUAL N° 22.805

A nova Lei traz atribuições e responsabilidades direcionadas aos transportadores, empresas de atendimento de emergências, expedidores, contratantes do transporte e as concessionárias de rodovias.

TRANSPORTADORES DE PRODUTOS E RESÍDUOS PERIGOSOS

  1. Ficam obrigados a manter, diretamente ou por meio de empresa especializada, serviço de atendimento a emergências capaz de:
  • Iniciar as primeiras ações emergenciais em até duas horas da ocorrência do acidente;
  • Disponibilizar no local do sinistro os recursos apropriados ao atendimento emergencial, de modo a viabilizar o atendimento nos prazos estabelecidos;
  • Iniciar as ações de remoção dos resíduos e de descontaminação do ambiente do entorno do local do acidente, em até vinte e quatro horas após a conclusão das atividades previstas no subitem anterior.
  1. Possuir Plano de Ação de Emergência – PAE, e manter uma cópia do PAE nos veículos quando estes estiverem transportando produtos ou resíduos perigosos.
  1. Ter o número do plantão de atendimento do transportador afixado na superfície externa das unidades e dos equipamentos de transporte, em local visível.

SERVIÇO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA

  • Deve ser prestado por pessoa jurídica com cadastro no órgão ambiental estadual;
  • Deve contar com responsável técnico habilitado para o exercício das atividades;
  • Possuir os recursos adequados ao atendimento emergencial.

EXPEDIDORES / CONTRATANTES DO TRANSPORTE

  • O expedidor e o contratante do transporte devem disponibilizar plantão de atendimento 24hrs para acionamento imediato em caso de acidentes e emergências com produtos e resíduos perigosos, independentemente do serviço disponibilizado pelo transportador;
  • O expedidor e o contratante assumirão a operacionalização do PAE, caso o transportador não o faça.

CONCESSIONARIAS

  • Deverá acionar imediatamente os órgãos competentes quando do conhecimento da ocorrência do acidente;
  • Isolar a área e implantar a sinalização do local;
  • Realizar apoio aos agentes de trânsito.

 

OS TRANSPORTADORES, CONTRATANTES OU EXPEDIDORES DE PRODUTOS E RESÍDUOS PERIGOSOS TERÃO ATÉ 28/06/2018 PARA SE ADEQUAREM ÀS DISPOSIÇÕES

DA REFERIDA LEI


  • 0

COMUNICADO SUROC/ANTT N 001/2018, DE 16 DE JANEIRO DE 2018.

Segundo a Superintendência de Serviços de Transporte Rodoviário e Multimodal de Cargas – SUROC, da Agência Nacional de Transportes Terrestres, é obrigatório ter os seguros de responsabilidade civil dos transportadores terrestres, marítimos, fluviais e lacustres, por danos à carga transportada.

 

COMUNICADO SUROC ANTT SOBRE O SEGURO OBRIGATORIO


  • 0

Polícia Militar desarticula quadrilha especializada em roubos de carros em MG

Quatro homens foram presos, dois carros recuperados e várias armas apreendidas.

 

 A Polícia Militar (PM) desarticulou, na noite desta quinta-feira (23), em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, uma quadrilha especializada em roubo de carros. O grupo foi localizado depois que um dos integrantes tentou cometer mais um crime. Quatro homens foram presos, dois carros recuperados e várias armas apreendidas.

Inicialmente, os policiais da Rotam prenderam um suspeito, Rogério Júlio Ribeiro, e, por meio dele, os militares chegaram até os outros três suspeitos. Segundo a PM, na tarde desta quinta o rapaz foi até uma concessionária no Centro de Sabará e disse que queria trocar o carro. Ele deixou o veículo na rua e saiu com o dono da loja para fazer o test drive em uma caminhonete. No caminho, ele anunciou o assalto.

“Ele perguntou se eu estava com celular no bolso ou na mão. Eu falei que não, ele pegou e virou para mim e falou comigo: ‘olha, perdeu! Perdeu! Você desce, desce, e apontou um revólver pra mim, desce, desce, que a caminhonete eu vou levar ela”, contou o empresário Elisberto Ferreira

A PM foi chamada e houve perseguição. Na altura do bairro Goiânia, na Região Nordeste de Belo Horizonte, o suspeito perdeu o controle do carro e, bateu em uma placa de sinalização. Em seguida, ele abandonou a caminhonete e fugiu para dentro de uma casa.

“Ele conseguiu se esconder debaixo de uma bancada, atrás de um botijão de gás… não dava para ninguém ver. O tirocínio do cabo Alves aí é que conseguiu localizar ele, porque até a camisa dele era da cor do botijão”, contou o sargento Flávio Martins.

O rapaz já foi detido antes pelo mesmo crime. Com ele, os policiais encontraram vários documentos de carros. O celular do também foi apreendido. Nele, os policiais encontraram mensagens que indicavam que o homem pertenceria a uma quadrilha de roubo de carros. “Tem fotos dele trocando placas de carros, filmando determinados carros na MG-10”, contou o policial.

(FONTE: https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/policia-militar-desarticula-quadrilha-especializada-em-roubos-de-carros-em-mg.ghtml)


  • 0

Dois homens são presos por simular roubo de carro para ficar com seguro

O dono do veículo, João Erinal de Almeida, 45 anos, era cúmplice no plano. Ele havia financiado o automóvel e pretendia lucrar R$ 120 mil com a seguradora.

Dois suspeitos de aplicar golpes em seguradoras de veículo foram presos na noite deste domingo, no Km 453 da BR-163, na saída para São Paulo, em Campo Grande. Philipe Fontinele de Sousa, 29 anos, e Edson Brito Reis, 33 anos, venderiam o carro com placas de Brasília (DF) avaliado em R$ 100 mil, em um estabelecimento na Avenida Internacional, em Ponta Porã, distante 323 quilômetros de Campo Grande.

O dono do veículo, João Erinal de Almeida, 45 anos, era cúmplice no plano. Ele havia financiado o automóvel e pretendia lucrar R$ 120 mil com a seguradora.

Conforme delegado Hoffman D’Avila, que atendeu a ocorrência, por volta das 15h, Philipe e Edson seguiam em alta velocidade em um Honda Civic, de cor prata, quando foram abordados por policiais rodoviários federais. Durante consulta no sistema da polícia, a equipe descobriu que carro tinha registro de roubo.

Os dois, então, foram presos e levados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga. Questionados sobre o crime, cada um contou uma história. “O depoimento não batia com a dinâmica que mostravam os fatos”, diz a autoridade policial.

Até que os dois homens confessaram que aplicariam golpe na seguradora. Nos aparelhos celulares dos suspeitos, foram encontradas conversas entre os dois e o dono do veículo combinando o golpe. “Havia fotos dos dois presos com o dono do carro. Eles são amigos e comemoravam mais um golpe, segundo Hoffman.

Os criminosos haviam combinado com o dono para registar o boletim de ocorrência às 18h. Mas, por algum motivo, o registro foi realizados às 12h. “Não deu tempo do carro chegar a Ponta Porã. A gente não sabe se o pagamento seria em dinheiro ou em drogas”, diz o delegado. A Polícia Civil de Brasília já foi informado sobre o fato. Ainda não há informação se o dono do automóvel foi preso.

Carro que seria levado para Ponta Porã está avaliado em R$ 100 mil.

(FONTE: http://www.sindsegsp.org.br/site/noticia-texto.aspx?id=28541)

 


  • 0

Caminhão carregado com materiais de construção tomba, atinge casa e deixa crianças feridas em Juiz de Fora

Caminhão carregado com lajotas tombou e atingiu casa em Juiz de Fora (Foto: VVagner Tolendato/G1)

 Empresa responsável pelo caminhão disse que veículo estava compatível com material carregado e que presta auxílio aos feridos.

Equipes do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar (PM) e Defesa Civil atenderam na manhã desta quinta-feira (9) a uma ocorrência de trânsito entre os bairros Poço Rico e Granbery, em Juiz de Fora.

O motorista de um caminhão carregado de blocos para construção tentou subir uma ladeira na Rua Antônio Dias, mas o veículo não teve potência suficiente e voltou de ré, batendo em uma casa, tombando e bloqueando a via.

Duas crianças, que estavam em um cômodo da residência, ficaram feridas e foram levadas para o Hospital Albert Sabin. Elas tiveram alta ainda na quinta.

A empresa responsável pelo caminhão informou que os veículos são pesados antes e depois do carregamento, obedecendo às normas da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) e que o caminhão estava compatível com o material carregado. Um represente está prestando auxilio aos feridos e a carga deve ser retirada nesta tarde.

Caminhão carregado com lajotas tombou e atingiu casa em Juiz de Fora (Foto: Vagner Tolendato/G1)Caminhão carregado com lajotas tombou e atingiu casa em Juiz de Fora (Foto: Vagner Tolendato/G1)

Com o impacto da batida, o caminhão tombou e a carga de blocos ficou espalhada pela rua. O motorista disse que estava subindo o morro para fazer a entrega do material em uma obra quando o veículo perdeu força e teve uma falha nos freios.

A bateria do caminhão foi retirada e o vazamento de combustível foi controlado pelos bombeiros, por causa do risco de explosão.

Como a rua é íngreme, o acesso de caminhões pesados é proibido no local. O engenheiro responsável pela obra admitiu que o fluxo de caminhões é ocasionado pela construção.

Caminhão carregado com lajotas tombou e atingiu casa em Juiz de Fora (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)Caminhão carregado com lajotas tombou e atingiu casa em Juiz de Fora (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

A estrutura da casa atingida ficou comprometida e a Defesa Civil fez uma avaliação do local.

No momento do acidente, três pessoas estavam na casa, entre elas as duas crianças, de sete e 10 anos. O veículo atingiu o quarto delas, que tiveram escoriações, foram socorridas e levadas para o hospital. Os dois devem ter alta ainda nesta quinta.

(FONTE: https://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/noticia/caminhao-com-materiais-de-construcao-tomba-e-atinge-casa-em-juiz-de-fora.ghtml)

  • 0

SEGURO DE CARGA OBRIGATÓRIO – NOVA REGRA DA ANTT

Seguro de RCTR-C — Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Cargas

Resolução da Agência Nacional de Transportes Terrestres –  ANTT 4799/2015

Manifesto de Carga Eletrônico — MDF-e

Conhecimento de Transporte Eletrônico — CT-e

 

Comunicamos que, a partir de 01.10.2017, entrará em vigor a versão eletrônica 3.0 das normas para emissão dos CT-e e MDF-e de forma a atender as exigências da Resolução ANTT nº 4799/2015, que, dentre outros objetivos, visa a identificação dos embarques nos respectivos MDF-e e a melhoria nos trabalhos de fiscalização da Agência.

Desta forma, solicitamos que os Segurados/Transportadores se atentem sobre as novas regras, as quais poderão ser pesquisadas no site (http://www.antt.gov.br/) ou em contato direto com a ANTT.

Dentre as regras estabelecidas pela ANTT, está inserida a obrigatoriedade de contratação do seguro de RCTR-C, sendo indispensável a indicação dos respectivos números das apólices e averbações nos competentes CT-e/MDF-e. A não identificação desses números nos citados documentos não liberará o embarque/viagem, podendo trazer consequências negativas aos segurados/transportadores por ocasião da fiscalização da Agência, como multas e apreensões dos veículos e respectivas cargas.

As Seguradoras, através dos “Provedores de Extração de Dados de Averbação”, passarão a fornecer o “número da averbação ANTT” para fins de atendimento às regras de emissão do CT-e/MDF-e.  A numeração sequencial da Seguradora não sofrerá alteração, constando, apenas, em seus relatórios o novo número atribuído ao CT-e/MDF-e.

Para as apólices, cujas averbações sejam realizadas através de Nota Fiscal, também será fornecido o respectivo “número de averbação ANTT”, para que o Embarcador/Expedidor forneça o respectivo número ao Transportador que efetuará a viagem e este providencie a inclusão dessa informação em seu CT-e/MDF-e.

Resumindo

A partir de 01.10.2017 com a nova regra da ANTT é obrigatório assim que o transportador emitir o CT – e = conhecimento de transporte eletrônico a seguradora irá devolver um número para que o transportador emita um MDF – e =Manifesto de carga eletrônico.

Para que a ANTT possa assim controlar se o transportador tem uma apólice de seguro e esteja averbando seus documentos.

O transportador que não tiver apólice obrigatória do seguro de carga, não irá conseguir renovar seu registro na ANTT.

Essa nova Norma  não e das seguradoras e sim da ANTT/ Agência Nacional de Transportes Terrestres.

Obs.: Todo transportador que tiver registro na ANTT terá que ter um seguro da carga.


  • 0

O QUE O TRANSPORTADOR DEVE SABER AO CONTRATAR O SEGURO DC (DESAPARECIMENTO CARGA)

Desaparecimento de Carga - Seguro

RISCOS COBERTOS – DESAPARECIMENTO CARGA – DC

SEGURO ADICIONAL A APÓLICE DE RCTRC QUE GARANTE O DESAPARECIMENTO TOTAL DA CARGA , CONCOMITANTE (JUNTO) COM O VEICULO , DURANTE O TRANSPORTE, EM DECORRÊNCIA DE APROPRIAÇÃO INDÉBITA E OU ESTELIONATO , FURTO SIMPLES OU QUALIFICADO , EXTORSÃO SIMPLES OU MEDIANTE SEQUESTRO;

ROUBO DURANTE O TRÂNSITO, O DESAPARECIMENTO TOTAL OU PARCIAL DA CARGA, DESTE QUE O AUTOR DO DELITO TENHA ASSUMIDO CONTROLE VEICULO TRANSPORTADOR, MEDIANTE GRAVE AMEAÇA OU EMPREGO DE VIOLÊNCIA CONTRA MOTORISTA.

CASO O DONO DA MERCADORIA TENHA O SEGURO DA CARGA, ELE PODE DISPENSAR O TRANSPORTADOR DA CONTRATAÇÃO DESTE SEGURO MEDIANTE CARTA DE DDR (DISPENSA DE DIREITO DE REGRESSO). ESTA CARTA DEVE SER ENVIADA A SEGURADORA DO TRANSPORTADOR QUE  O ISENTARÁ DA COBRANÇA.

RISCOS NÃO COBERTOS:

  • NÃO AVERBAÇÃO JUNTO A SEGURADORA ANTES DO EMBARQUE
  • INOBSERVÂNCIA AS DISPOSIÇÕES QUE DISCIPLINAM O TRANSPORTE DE CARGA POR RODOVIA;
  • FURTO SIMPLES PARCIAL – EXEMPLO – MOTORISTA PAROU PARA ALMOÇAR E QUANDO VOLTOU PARTE DA CARGA HAVIA SIDO FURTADA , SEM LEVAR O VEICULO.
  • NÃO CUMPRIMENTO DAS REGRAS DE GERENCIAMENTO DE RISCOS: OS GRs DAS SEGURADORAS SÃO 4:

1)CADASTRO DE MOTORISTA – OBRIGATÓRIO EM TODAS AS SEGURADORAS

2) USO DO RASTREADOR HIBRIDO (SATÉLITE E CELULAR)  –  UTILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS, COMPONENTES, ATUADORES E CONFIGURAÇÕES EXIGIDAS NA APÓLICE (DE ACORDO COM O SUBLIMITE DE ACEITAÇÃO NA  CONTRATAÇÃO)

3) MONITORAMENTO POR EMPRESA HOMOLOGADA EM CONFORMIDADE COM A APÓLICE  (DE ACORDO COM O SUBLIMITE DE ACEITAÇÃO NA  CONTRATAÇÃO)

4) USO DE ISCAS OU ESCOLTAS.

  • NÃO OBSERVAÇÕES DOS VALORES TRANSPORTADOS COM OS VALORES CONTRATADOS DA APÓLICE.
  • ACUMULO DE DIFERENTES MERCADORIAS.  A SEGURADORA PAGA ATÉ O MAIOR SUBLIMITE CONTRATADO, E NÃO O LIMITE MÁXIMO DE CADA MERCADORIA.
  • ATENTAR QUANTO AS CLAUSULAS DE HORÁRIO DE TRANSITO DOS VEÍCULOS, CHECK LIST,  ETC…

OBS.: – QUALQUER ALTERAÇÃO NO PERFIL DA CARGA TRANSPORTADA OU VALORES, DEVE SER COMUNICADO IMEDIATAMENTE AO CORRETOR PARA ANÁLISE JUNTO A SEGURADORA. EXEMPLO: HOJE TRANSPORTA COMBUSTÍVEL, AMANHA COMEÇA TRANSPORTAR MEDICAMENTO… ATENTAR TAMBÉM  MERCADORIAS NÃO COMPREENDIDAS NO SEGURO E  AOS GRUPOS DE MERCADORIAS E SEUS RESPECTIVOS SUBLIMITES DE INDENIZAÇÃO.

COBRANÇA  :  MENSAL. SOMAM-SE TODAS AS AVERBAÇÕES DENTRO DO MÊS E APLICA-E A TAXA CONTRATADA.  SE O VALOR APURADO  FICAR ABAIXO DO MINIMO MENSAL, COBRA-SE O MINIMO MENSAL + IOF 7,38%. SE FICAR ACIMA DO MINIMO, COBRA-SE O VALOR APURADO + 7,38% IOF.

MESMO NÃO AVERBANDO DURANTE O MÊS, A COBRANÇA DO PREMIO MINIMO MENSAL É DEVIDA. A COBRANÇA É SEMPRE POSTERIOR AO MÊS DE EMBARQUE.

COM ESTAS INFORMAÇÕESS O TRANSPORTADOR TERÁ MAIOR CONHECIMENTO DE SUA APÓLICE, TOMANDO AS MEDIDAS NECESSÁRIAS PARA REGULARIZAR A SUA APÓLICE EVITANDO SITUAÇÕES DESAGRADÁVEIS EM CASO DE SINISTRO.


  • 0

O que o transportador deve saber ao contratar o seguro RCTRC

O que o transportador deve saber

A SATRE SEGUROS AMBIENTAIS , TRANSPORTES E RISCOS EMPRESARIAIS , NO INTUITO DE PRESTAR CADA VEZ MAIS EXCELÊNCIA EM SEUS SERVIÇOS, ORIENTA TODOS OS SEUS SEGURADOS EM TODAS AS QUESTÕES PERTINENTES A CONTRATAÇÃO DO SEGURO, APRESENTADAS POR ESCRITO ATRAVÉS DA PROPOSTA INICIAL, CONDIÇÕES GERAIS DO SEGURO E APÓLICE,  E QUE ESTÁ APTA A ESCLARECER QUALQUER ASSUNTO  E A QUALQUER SITUAÇÃO QUE REPRESENTE DUVIDA  NO QUE TANGE AS COBERTURAS E NÃO COBERTURAS CONTRATUAIS. É FUNDAMENTAL O ESCLARECIMENTO DO CORRETOR DE SEGUROS NA CONTRATAÇÃO DA APÓLICE.

POR ISTO ESTAMOS PUBLICANDO UM RESUMO DAS PRINCIPAIS SITUAÇÕES QUE O TRANSPORTADOR QUE CONTRATA O SEGURO DE TRANSPORTES DEVE SABER:

RISCOS COBERTOS –  RCTRCSEGURO OBRIGATÓRIO POR LEI  QUE DEVE SER CONTRATADO PELO TRANSPORTADOR QUE FAZ EMISSÃO DO CTE (CONHECIMENTO ELETRÔNICO) AO TRANSPORTAR CARGA DE TERCEIROS. ESTE SEGURO   COBRE A CARGA  MEDIANTE  SINISTRO DE COLISÃO, CAPOTAGEM OU TOMBAMENTO  DO VEICULO TRANSPORTADOR  E INCÊNDIO OU EXPLOSÃO NO VEICULO TRANSPORTADOR. MESMO QUE O DONO DA CARGA TENHA O SEGURO  DELE, OU QUE NÃO EXIJA O SEGURO NA NEGOCIAÇÃO DO FRETE, ESTE SEGURO É OBRIGATÓRIO E DEVE SER CONTRATADO PELO TRANSPORTADOR. É IMPORTANTE O TRANSPORTADOR SABER, QUE SE O DONO DA CARGA DISSER QUE TEM SEGURO, O TRANSPORTADOR DEVE TER UM DOCUMENTO QUE O RESGUARDE DE UMA COBRANÇA DA SEGURADORA DO DONO DA MERCADORIA EM CASO DE SINISTRO. A SEGURADORA DO DONO DA MERCADORIA SÓ PODE EXIMIR A COBRANÇA DE ROUBO MEDIANTE CARTA DE DDR, E NÃO PODE DISPENSAR A CONTRATAÇÃO DO SEGURO OBRIGATÓRIO.QUANDO FALAMOS EM SEGUROS DE  TRANSPORTE,  A GARANTIA DO SEGURO É DURANTE O TRANSPORTE , OU SEJA EM TRANSITO. AS  CARGAS DEVEM ESTAR  DEVIDAMENTE AVERBADAS JUNTO A SEGURADORA  APÓS EMISSÃO DE CTE  E ANTES DO CARREGAMENTO. O VALOR DEVE ESTAR EM CONFORMIDADE COM O  LIMITE DA APÓLICE CONTRATADA.

RISCOS NÃO COBERTOS – RCTRC –  PRINCIPAIS SITUAÇÕES

  • NÃO AVERBAÇÃO JUNTO A SEGURADORA ANTES DO EMBARQUE
  • INOBSERVÂNCIA DAS DISPOSIÇÕES QUE DISCIPLINAM O TRANSPORTE DE CARGA POR RODOVIA; EXEMPLOS: DOCUMENTAÇÃO IRREGULAR , CNH DO MOTORISTA VENCIDA OU NÃO SER COMPATÍVEL A CONDUÇÃO DO VEICULO  COM A CATEGORIA, MOTORISTA EMBRIAGADO OU DROGADO NO VOLANTE,  EXCESSO DE CARGA, PESO OU ALTURA, ALTERAÇÕES NO VEICULO NÃO REGULAMENTADAS, TRAFEGO EM ESTRADAS NÃO PERMITIDAS AO TRANSITO.
  • DANOS A CARGA COMO, EXTRAVIO, QUEBRA, DERRAME, VAZAMENTO, ARRANHADURA, AMOLGAMENTO, AMASSAMENTO, MÁ ARRUMAÇÃO  E OU MAL  ACONDICIONAMENTO, MOLHADURA, OXIDAÇÃO, FERRUGEM, PERDA MERCADORIA POR FALHA SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO.  PARA GARANTIA  DO SEGURO DESTAS SITUAÇÕES, DEVE SER ANALISADA UMA CONTRATAÇÃO DE UMA CLAUSULA ADICIONAL PARA ESTES RISCOS MEDIANTE ANALISE DA SEGURADORA.
  • MUDANÇA, MOVEIS , ANIMAIS, CONTEINERES, VEICULOS. PARA GARANTIA  DO SEGURO DESTAS SITUAÇÕES, DEVE SER ANALISADA UMA CONTRATAÇÃO DE UMA CLAUSULA ADICIONAL PARA ESTES RISCOS MEDIANTE ANALISE DA SEGURADORA.
  • SEGURO AMBIENTAL. DEVE SER CONTRATADA UMA APÓLICE ESPECIFICA PARA ESTA GARANTIA.
  • SEGURO DE ROUBO : DESAPARECIMENTO DA CARGA  (DC) DEVE SER CONTRATADA UMA APÓLICE ADICIONAL A RCTRC.

COBRANÇA:  MENSAL. SOMAM-SE TODAS AS AVERBAÇÕES DENTRO DO MÊS E APLICA-E A TAXA CONTRATADA.  SE O VALOR APURADO  FICAR ABAIXO DO MINIMO MENSAL, COBRA-SE O MINIMO MENSAL + IOF 7,38% . SE FICAR ACIMA DO MINIMO, COBRA-SE O VALOR APURADO + 7,38% IOF.

MESMO NÃO AVERBANDO DURANTE O MÊS, A COBRANÇA DO PREMIO MINIMO MENSAL É DEVIDA. A COBRANÇA É SEMPRE POSTERIOR AO MÊS DE EMBARQUE.

COM ESTAS INFORMAÇÕES O TRANSPORTADOR TERÁ MAIOR CONHECIMENTO DE SUA APÓLICE, TOMANDO AS MEDIDAS NECESSÁRIAS PARA REGULARIZAR A SUA APÓLICE EVITANDO SITUAÇÕES DESAGRADÁVEIS EM CASO DE SINISTRO.


  • 0

Posicionamento no Mercado

Prêmio Satre Seguros

A Satre Corretora de Seguros com seus mais de 20 anos no mercado, sempre se dedicou aos seguros empresariais. Nos últimos 10 anos, focamos mais amplamente nos seguros ambientais e grandes riscos. Ao mesmo tempo, identificamos na carteira de transporte uma oportunidade para levarmos nossa consultoria a clientes de todo o Brasil. Fruto desse trabalho é que pelo segundo ano consecutivo nossa corretora mantém-se ranqueada nas primeiras posições de vendas de seguro transporte junto a Porto Seguro no Brasil. Parceria esta que vem se solidificando a cada ano.

Desta forma, podemos oferecer ao seu negócio a melhor consultoria securitária. Saber quais os riscos inerentes a sua operação e como se proteger é fundamental para o sucesso e permanência da empresa.

O reconhecimento de nosso trabalho pelas seguradoras parceiras nos permite oferecer melhores taxas e coberturas, além de uma consultoria especializada para minimizar custos e ampliar garantias.

Satre Corretora de Seguros – Especialista em Seguros Ambientais e Seguro Transportes


FACEBOOK

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar